Sobre a Sala de Situação

Sala de Situação

Objetivo

Disponibilizar dados/informações de forma a promover o conhecimento sobre a situação de saúde, subsidiar à tomada de decisão e aumentar a transparência ativa da Secretaria de Saúde.

A Sala apresenta informações em diversos formatos como tabelas, gráficos, mapas, documentos técnicos ou relatórios estratégicos.

As informações estão organizadas em forma de painéis e mapas. Cada Painel da Sala tem um link para a biblioteca eletrônica Scielo que abrange uma coleção de periódicos científicos brasileiros sobre o tema abordado. Além disso, cada Painel tem um “Saiba mais” com esclarecimentos, sobre o tema, fontes de informação, siglas e abreviações utilizadas. As informações sempre que possível são georrefenciadas.

Tecnologia utilizada

Desenvolvida com ferramentas de tecnologia da informação e comunicação (TIC) livres de forma a promover a troca de conhecimento entre instituições públicas, ampliando sempre que possível sua utilização, em alinhamento com as diretrizes da Infraestrutura Nacional de Dados Abertos (INDA), da Infraestrutura Nacional de Dados Espaciais (INDE) e da estratégia internacional para o Governo Aberto (OGP).

Orientações gerais

A estrutura organizacional da Secretaria de Saúde do Distrito Federal tem suas especificidades nem sempre de conhecimento da população, de gestores de outras áreas de atuação ou mesmo de pesquisadores na área de saúde. Para facilitar o entendimento quanto aos termos utilizados na maioria dos painéis, seguem abaixo, algumas definições, esclarecimentos e termos mais recorrentes.

As informações contidas nos painéis são apresentadas em forma de gráficos, tabelas e mapas, sobre os temas Atenção à Saúde; Vigilância em Saúde e Gestão e Financiamento.

Nos painéis da Vigilância em Saúde, optou-se em apresentar inicialmente em Agravos, informações do ano de 2018, para o acompanhamento da evolução dos casos, podendo o usuário selecionar outros anos se assim desejar.

Quanto às informações de nascimentos e óbitos optou-se em ainda não disponibilizar informações do ano de 2018, pois os dados registrados nos sistemas SINASC e SIM ainda são muito preliminares, e não são comparáveis com anos anteriores com o registro de dados nos sistemas de informação nacional encerrados. Conforme normas da SVS/MS a consolidação do ano estatístico para nascidos vivos e óbitos deverá ocorrer até o dia 30 de junho de cada ano, relativamente aos dados do ano anterior.

Regiões administrativas (RA) são subdivisões territoriais do Distrito Federal, cujos limites físicos, estabelecidos pelo poder público, definem a jurisdição da ação governamental para fins de descentralização administrativa e coordenação dos serviços públicos de natureza local. Esta ação é exercida por intermédio de cada administração regional.

Na Atenção à Saúde, a partir de 2015 (Decreto nº 36.918) foram definidas sete Regiões de Saúde como menor unidade de gestão da saúde de um território e os hospitais especializados passaram a ter denominação de Unidades de Referência Distrital (URD).

As superintendências foram criadas para coordenar as ações nas regiões de saúde do Distrito Federal.

Regiões de Saúde: são 07 (sete) as Regiões de Saúde que possuem diversos estabelecimentos e equipamentos de saúde atuando na assistência e na vigilância em saúde nos seus respectivos territórios de abrangência.

Região de Saúde Central: Asa Norte, Lago Norte, Varjão, Cruzeiro, Sudoeste, Octogonal, Asa Sul, Lago Sul.

Região de Saúde Centro-Sul: Núcleo Bandeirante, Riacho Fundo I e II, Park Way, Candangolândia, Guará, Setor de Indústria e Abastecimento (SIA), Setor Complementar de Indústria e Abastecimento (SCIA) e Estrutural.

Região de Saúde Norte: Planaltina, Sobradinho, Sobradinho II e Fercal.

Região de Saúde Sul: Gama e Santa Maria.

Região de Saúde Leste: Paranoá, Itapoã, Jardim Botânico e São Sebastião.

Região de Saúde Oeste: Ceilândia e Brazlândia.

Região de Saúde Sudoeste: Taguatinga, Vicente Pires, Águas Claras, Recanto das Emas e Samambaia.

Unidades de Referência Distrital (URD) são unidades de referência para todas as Regiões de Saúde e concentram processos de atendimento de alta complexidade. Elas estão subordinadas a administração central, o que garante a gestão estratégica de serviços que são referência para a população do Distrito Federal.

As seis URD, de acordo com os Decretos nº 37.515/2016, nº 38.488/2017 e nº 38.982/2018 são: Instituto Hospital de Base do Distrito Federal (HBDF), Hospital de Apoio (HAB), Hospital São Vicente de Paulo (HSVP), Hospital da Criança de Brasília (HCB), Complexo Regulador em Saúde do Distrito Federal (CRDF) e Hospital Materno Infantil de Brasília (HMIB) que, independente do território onde se localizam fisicamente, tem suas vinculações administrativas ligadas diretamente ao gabinete do Secretário de Estado da Saúde do DF.

As instituições prestadoras de serviços complementares contratados pela Secretaria de Saúde estão nos painéis denominadas como “contratadas”.

Navegação pelos painéis

Para selecionar um determinado conjunto de dados referente ao ano, de 2015, por exemplo, basta “clicar” no gráfico na barra correspondente ao ano desejado.

Existem também seletores para filtrar determinados conjunto de dados.

A cada seleção, todos os gráficos, tabelas e mapas do painel demonstrarão os resultados da escolha.

Para excluir a seleção feita, há no topo do painel a identificação dos filtros.

 

Ao passar o mouse no filtro aparece a caixa de ferramentas com o símbolo para excluir o filtro ”lixeira”

 

 

Mapas

Essa área da Sala de Situação foi reservada para georreferenciar informações de utilidade à população, gestores, trabalhadores e pesquisadores utilizando-se como base o software livre i3Geo (https://softwarepublico.gov.br/social/i3geo).

A navegação pelos mapas está subdividida por Unidades, Limites e Análises.

Limites

Aqui é possível conhecer as delimitações do território da Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno (RIDE) ou Divisões Administrativas como as Regiões administrativas (RA) e Regiões de Saúde, com a possibilidade de incluir outras camadas de apresentação no mapa como as Unidades de Saúde ou dados de produção de serviços ou de doenças através da utilização das opções da caixa de ferramentas.

Análises

Área que possibilita o georreferenciamento de dados de produção de serviços e de notificação de doenças nos estabelecimentos de saúde do DF, oferecendo além da localização e frequências dos eventos, a possibilidade por exemplo de se conhecer o fluxo dos encaminhamentos dos municípios para o DF. Inicialmente, estão sendo disponibilizadas informações dos procedimentos principais registrados no sistema de informações hospitalares (SIH) realizados nos estabelecimentos de saúde do Distrito Federal.

 

Ao iniciar o mapa interativo você pode optar por seguir um tutorial que irá explicar as principais funcionalidades dessa análise. O tutorial usa algumas opções pré-definidas para lhe guiar, mas você poderá alterá-las como desejar.

Para iniciar uma análise no painel de Fluxo de Procedimentos existem duas opções de Filtros: “Destinos” e “Procedimentos”. A primeira traz a lista de estabelecimentos de saúde e a segunda apresenta a lista de procedimentos principais podendo ser detalhados até o menor nível de organização, conforme demonstrado abaixo. No mapa, ainda pode-se incluir camadas de apresentação, como a RIDE por exemplo.

Opção: “Destinos”

Opção: “Procedimentos”

Em Análises, selecionar o período desejado e a origem dos pacientes. Por fim, o botão “Criar Análise”. No exemplo abaixo: Destino IHBDF, origem outros municípios, seleção RIDE e incluindo a visualização da camada Região Integrada de Desenvolvimento (RIDE).

Após a criação do Mapa de fluxos, pode-se visualizar a tabela com as ocorrências, ou gráficos.Para expandir a visualização da tabela,utilize o mouse no canto inferior direito e arraste.